Neste site colabora com a(s) seguinte(s) biografia(s):

Augusto dos Anjos

Paulo Vieira



Licenciado em Educação Artística, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPb), fez mestrado e doutorado em Artes, Concentração em Teatro, na Universidade de São Paulo, sob a orientação do Prof. Dr. Sábato Antônio Magaldi.

No mestrado escreveu uma dissertação sobre a dramaturgia de Paulo Pontes, A Arte das Coisas Sabidas (publicado pela Editora Universitária, João Pessoa, 1998), e no doutorado defendeu tese sobre a dramaturgia de Plínio Marcos, Plínio Marcos: A Flor e o Mal (publicada pela Editora Firmo, Rio de Janeiro, 1994).

É professor da UFPb no Departamento de Artes, desde 1982 e já dirigiu os espetáculos: Júlio César, de William Shakespeare, em 1981, com produção da Escola Waldorf de São Paulo; Última Estação, de Álvaro Fernandes, em 1991, com a produção do Grupo Teatro Vivo da UFPb; A Farsa do Advogado Pathelin, de autor anônimo, em 1993, com a produção do Grupo Quem Tem Boca é Pra Gritar. Noite Escura, 1998, em que dirigiu e escreveu o texto que trata da filosofia de Santa Teresa D’Ávila. Publicou em 2001 o romance O Ronco da Abelha, pela editora Beca, São Paulo.

Recebeu os seguintes prêmios: Melhor Diretor, no XVI Festival Nacional de Teatro, em Campina Grande, pelo espetáculo Última Estação, 1991; Troféu Transparências e Irreverências, de Melhor Profissional do Ano, pelo espetáculo Última Estação, em Campina Grande, 1991; Melhor Autor, no XVII Festival Nacional de Teatro, em Campina Grande, Pb, pelo texto Anayde, 1992; Melhor Autor, no XX Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa, Pr, pelo texto Anayde, 1992; Melhor Autor, no III Festival Nacional de Teatro de João Pessoa, Pb, pelo texto Anayde, 1993; Prêmio Palmas de Melhor Diretor, em Campina Grande, Pb, pela direção de A Farsa do Advogado Pathelin, 1994; Prêmio de Melhor Diretor, no Festival Nacional de Ponta Grossa, Paraná, pelo espetáculo Última Estação, maio de 1994; Prêmio Destaque em Dramaturgia na VI Mostra Estadual de Teatro e Dança, em João Pessoa, Pb, pelo texto Não Se Incomode Pelo Carnaval, 1997; Prêmio Destaque em Dramaturgia no IV Fenart, em João Pessoa, Pb, pelo texto Não Se Incomode Pelo Carnaval, Prêmio de Melhor Texto Original no VIII Festival Nacional de Teatro, em Anapólis, Go, pelo texto Não Se Incomode Pelo Carnaval, 1998.

Melhores trabalhos publicados em revistas especializadas: O teatro como arte de grupo. Revista Vozes, Petrópolis, 1994; La censure dans le théâtre brésilien. Revista Du Théâtre, Paris, 1995; A vingança do maldito in Vozes n° 4, pgs. 112 a 125. Petrópolis: Vozes, 1995; O Teatro como representação do mundo in Vozes n° 5, pgs. 107 a 139. Petrópolis: Vozes, 1996.